Pensamento Crítico

Um pouco de Pensamento Crítico

Um pouco de Pensamento Crítico


Pensamento Crítico
(série de 3 partes)

Um pouco de Pensamento Crítico
Determinando a Confiabilidade de uma evidência
Ponderando a relevância de uma evidência

Introdução

A origem do pensamento crítico é a grécia antiga? Sim e não. Podemos afirmar que ele partiu de Confúcio, mas o método que o ocidente usa é baseado em Sócrates e não Confúcio. E como ele se desenvolveu até hoje?

Pensador Contribuição
Sócrates Introduziu a ideia questionar as crenças, autoridades e procurar evidências. Ele não produziu material, pois acreditava que a escrita era uma forma inferior de pensamento. A forma superior era o dialogo como uma forma de atingir a verdade.
Platão Fundou a primeira escola do mundo ocidental, a Academia. Foi responsável por escrever os dialogos do seu mestre Sócrates.
Aristóteles Introduziu o pensamento estruturado. Coisas como a classificação da informação, organizar e analisar argumentos, identificar falácias (que são erros no pensamento lógico), a retórica e o argumento persuasivo estruturado.
Bacon Organizou o que é o pensamento científico.

O pensamento crítico usa o método do raciocínio dedutivo, que é um método para partir de uma observação genérica e chegar a uma conclusão específica. O pensamento crítico é irmão do pensamento científico e ambos vem da filosofia.

O pensamento científico usa o método do pensamento indutivo, que é um método para partir de uma observação especifica e char a uma conclusão genérica. Questionar, pensar, argumentar, duvidar e testar são uma parte natural da mentalidade científica.

O Bom Pensador

O que define um bom pensador? Como boas ideias chegam e transformam a realidade? São elas fruto de inspiração? Não! Um bom pensador está baseado em três pilares: criatividade, estratégia e pensamento critíco.

O pensamento criativo vem de aplicar outras formas de pensar ao seu campo de trabalho. Em muitos casos essas novas forma de pensar não são novas, são apenas adaptadas de outros campos. Como é o machine learning por exemplo, que resolveu copiar a forma que o neurônio usa para processar informações. Ou ela parte da simples inversão da ordem das coisas.

O pensamento estratégico é usado para analisar o problema, detalhando forças e fraquezas, analisando tendências através do tempo, ou simplesmente chegando a raiz do problema. Perguntar o porque das coisas é um bom método de alcançar o pensamento estratégico. Cada resposta levantará uma série de outras perguntas, e assim por diante, expandindo o conhecimento e as possibilidades de mais investigação sobre o problema.

O pensamento crítico trará valor a informação coletada. Dentre todas as respostas levantadas anteriormente, qual é a mais valiosa? Ou qual é a mais relevante para antingirmos o nosso objetivo a curto prazo? Para ser crítico, você precisa ser cético, não cínico. Você validar e questionar todas as evidências que tem em mãos, não deixando de explorar premissas e preconceitos. O pensamento crítico junto com o estratégia e criatividade ajudam a conseguir evidências para tomar decições confiantes, relevantes e validadas.

Se você é capaz de ter um objetivo, fazer perguntas importantes e exercitar o seu pensamento para chegar a conclusões, você é um bom pensador.

Os fundamentos do pensamento crítico

Idealmente o pensamento crítico atua quando criticamos o que cremos. Mas existe algum framework que pode nos ajudar nisso? Sim! Podemos sempre questionar a confiabilidade, relevância e validade.

Um exemplo classico de como podemos ser traidos pela confiabilidade foram de alguns engenheiros que construiram uma IA para reconhecer cachorros ou lobos em fotos. Essa IA foi treinada alcançando uma confiabilidade altissima, mas quando os engenheiros foram validar se ela era realmente útil, perceberam que os parametros usados não valorizavam a imagem do animal, mas o meio em que ele estava. O aminal estava na neve ou na natureza? Lobo. O animal estava em um jardim ou dentro de casa? Cachorro. Esse algoritmo é confiável? Não! Essa é uma forma de exercer o pensamento crítico, se os engenheiros tivessem confiado que o algoritmo é confiável, eles não teriam obtido sucesso.

Relevância é usada para julgar se questões que são importantes para determinados contextos tem significado em outros contextos. Para identificar se um animal é um cachorro ou um lobo o ambiente é relevante? Mas e se quiséssemos identificar qual esporte uma pessoa está praticando será extremamente útil para distinguir esqui aquático do seu primo mais velho esqui.

Validade é usada para criar um fluxo lógico entre evidências e conclusões. Sempre que chegamos a uma conclusão baseada em uma evidência, precisamos fazer a pergunta inversa: essa conclusão é comprovada pela evidência?

Um exemplo classico:

  1. Lobos são animais que vivem na floresta
  2. Rex é um animal que vive na floresta
  3. Logo, Rex é um lobo.

Seria (3) uma conclusão das duas evidências? Não, pois não há nenhuma evidência que Rex seja realmente um lobo, (1) é um argumento vago visto que existem inúmeros animais que vivem nas florestas. As duas evidências são fracas. Eu poderia até fazer a clássica piada do Steve Wonder ser Deus, mas creio que ela é muito velha e poucos a conheceriam.

Pensamento Crítico
(série de 3 partes)

Um pouco de Pensamento Crítico
Determinando a Confiabilidade de uma evidência
Ponderando a relevância de uma evidência
Originally published November 09, 2021