A Sociedade Tecnológica

Técnicas - II

Técnicas - II

Post originally published on medium.com.

A Sociedade Tecnológica
(série de 3 partes)

Técnicas - I
Técnicas - II
Técnicas - III

Este é um resumo da leitura de The Technological Society.

Nenhum acontecimento social, humano ou espiritual é tão importante quanto Técnica no mundo moderno. E ainda assim nenhum assunto é tão pouco entendido. Vamos tentar criar um guia para situar o fenômeno Técnico.

Definições

Agora que identificamos a Técnica e a Máquina, e que não conseguimos encontrar uma boa definição para Técnica, vamos analisar algumas definições abertas a criticas para as criticando melhorar. Marcel Mauss, um sociólogo que entendeu o problema admiravelmente define: “A Técnica é um grupo de movimentos, de ações geralmente e principalmente manuais, organizados e tradicionais, que se unem para alcançar um fim conhecido, por exemplo, físico, químico ou orgânico.”

Essa definição é perfeita para um sociólogo que estuda sociedades primitivas. Ela remove toda a realidade sobrenatural e mitológica.

Porém ela não pode ser aplicada a Técnicas do mundo moderno. Quando falamos de um Plano Econômico, estamos falando de uma Técnica, mas essa é meramente um trabalho intelectual. Com o predomínio das Máquinas há o surgimento de Técnicas puramente intelectuais.

Estou disposto a aceitar o termo organizado, mas fico resistente com o termo tradicional. Em algumas sociedades as Técnicas vem por tradição, mas elas não permanecem as mesmas. Vão evoluindo de geração em geração.

A Técnica se tornou autônoma, ela não se baseia mais na tradição. Sua evolução é rápida demais a fim de perturbar a antiga tradição. Além disso, os fins não se devem ser limitados a químicos, físicos ou orgânicos. Podemos citar por exemplo a Propaganda que é uma técnica, mas seus fins são morais, psicológicos e espirituais.

Outra definição é a de Jean Fourastié. Ele define o progresso técnico é “o crescimento do volume de produção obtido através de uma quantidade de material ou trabalho humano fixo”. Assim podemos dividir as Técnicas por campo, uma Técnica Financeira irá prover o aumento da produção pelo aumento do capital investido.

Mas a critica que podemos fazer a definição de Fourastié é que nem sempre temos um ganho econômico ou produtivo. Por exemplo a Técnicas de Mastigação baseado na Nutrição ou Técnicas esportivas. Outra critica é que nem sempre a Técnica é aplicada a processos produtivos, podemos citar Técnicas de Guerra, Técnicas Cirúrgicas, etc…

Georges Friedmann começou a definir a técnica de modo abrangente, mas acabou reduzindo tudo a uma questão meramente econômica. E este será o maior problemas da maioria dos cientistas, porque ao analisar a Técnica baseado no método científico, este, será tentando a reduzir o problema a números, limitando assim as possibilidades de analises. Ao temer os termos “arbitrário e subjetivos” eles fogem de julgamentos morais e/ou literários. Como cientistas, estes devem se ater aos números.

Porém grande parte do campo de atuação da Técnica não pode ser reduzida a números e é sobre essa parte que vamos nos debruçar. Se a posição de um cientista se baseia em reduzir um problema a apenas uma variável, seja essa o fator econômico, este deve se limitar a falar apenas dentro do seu reducionismo, deve se limitar aos seus pseudo-problemas. Em muitos casos a posição “científica” consiste em negar tudo que não cabe no método científico.

Operação Técnica e Fenômeno Técnico

Técnica em si são meios e conjunto de meios. Nossa civilização é baseada nos meios, e de fato os meios são mais evidentes que os fins, caso contrários estamos falando de idealismos. Mas se fôssemos definir Técnica, com T maiúsculo, apenas assim iríamos ter uma definição muito fechada para o estudo que pretendo fazer. Para isso precisamos definir o que é Operação Técnica e Fenômeno Técnico.

Operação Técnica pode ser definida como qualquer operação executada com um determinado método com o objetivo a ser atingido. O que caracteriza a operação é o método utilizado. Este pode ser mais ou menos efetivo, mais ou menos complexo. Porém a natureza da Operação Técnica será a mesma. O progresso científico vai trazer um melhoramento do método a ser executado, mas há uma continuidade da Operação Técnica, a mesma operação pode ser vista em sociedades primitivas quanto modernas nesta com métodos mais refinados.

Cada operação implica em um conjunto de ações técnicas. Nessas ações o esforço natural e espontâneo é substituído por um conjunto de ações projetadas para melhorar a eficiência. Isso leva a criação de Formulários Técnicos, estes se iniciam por protocolos simples e podem mudar para outros que podem não ser tão complicados, mas são, com certeza, mais eficientes.

Porém podemos adicionar dois fatores a Operação Técnica: consciência e julgamento. Com isso tempos o Fenômeno Técnico. O que diferencia a Operação do Fenômeno Técnico? No primeiro temos uma atitude espontânea, inconsciente e experimental, que se transforma em algo objetivo, voluntário e com conceitos fundamentados. 202 Quando um sociólogo classifica as armas do Povo Zulu, ele o faz de modo diferente que o armeiro Zulu. Um se baseia em conceitos racionais bem fundamentados. O outros vai imitando a natureza e procurando eficiência na evolução da Técnica.

A intervenção do julgamento racional trás óbvias consequências, ela entra em choque com a tradição, pois dá ao homem a visibilidade de novos métodos e experimentações fora da tradição. Ela entra em choque com a tradição ao dar uma grande diversidade de possibilidades. Porém ao encontrar um caminho dentre essas possibilidades também opera da maneira contrária, pois elimina todas as possibilidades exceto uma: a mais eficiente.

A intervenção da consciência dá ao Técnico um caminho claro a seguir. Este acostumado ao pragmatismo, a tradição e instinto, vê a possibilidade de usar novos métodos para objetivos desejáveis.

Essa dupla intervenção produz o Fenômeno Técnico que pode se caracterizado como a busca pelo meio mais eficiente em cada campo. Esse “meio mais eficiente” produz a Civilização Tecnológica.

O Fenômeno Técnico é o foco da nossa sociedade, procuramos sempre o modo mais efetivo de fazer tudo. A Técnica de fazer amizades, a Técnica de nada. Nada é mais natural, tudo tem que se encaixar. Com isso podemos dividir as Técnicas em três grandes tipos:

  1. Técnicas Econômicas são correlatas aos problemas de produção, divisão do trabalho.
  2. Técnicas Organizacional são correlatas as grandes massas, estado, administração e força policial
  3. Técnicas Humanas são aplicadas ao homem, podem varia da medicina e genética a propaganda.

A Sociedade Tecnológica
(série de 3 partes)

Técnicas - I
Técnicas - II
Técnicas - III
Originally published May 02, 2020