Pensamento Crítico

Ponderando a relevância de uma evidência

Ponderando a relevância de uma evidência


Pensamento Crítico
(série de 3 partes)

Um pouco de Pensamento Crítico
Determinando a Confiabilidade de uma evidência
Ponderando a relevância de uma evidência

O que é relevância? Relevância é o peso que uma evidência tem para apoiar ou rejeitar questões importantes.

Algumas evidências são importantes para alguns contextos e totalmente irrelevantes para outros. Vamos supor que estamos contratando um desenvolvedor, seria relevante se soubessemos que ele é tímido? NÃO! Mas e se na posição que ele está sendo cotado existe a necessidade de fazer palestras e apresentações, um desenvolvedor tímido poderia atuar? Poderia, mas ele não se sentiria confortavel e isso provavelmente afetaria a performance dele. Ele poderia muito bem trabalhar em qualquer outra posição na empresa, ou mesmo atuar com conjunto com outro desenvolvedor que se sinta a vontade para palestrar.

Então se formos exposto a uma evidência dessas, como proceder? Existe algum método para determinarmos se uma evidência é relavente ou não?

A resposta é sim. Devemos:

  1. Procurar por falácias lógicas
  2. Fazer perguntas iniciadas por “como”

Se estamos procurando um desenvolvedor e surge um argumento que ele é tímido, isso é uma falácia chamada Ad Hominem. Ela acontece quando deixamos de discutir um argumento e vamos atacar um o portador do argumento. No caso, ser tímido não afeta a qualidade da pessoa como desenvolvedor. Mas e se surgir o argumento “quem indicou foi o Victor, ele não é um bom desenvolvedor”? Essa também é um argumento “Ad Hominem”, estamos deixando de avaliar a pessoa indicada para validar uma suposta característica de quem o indicou.

Tirinha sobre Ad Hominem

Conhecer as falácias lógicas é muito importante para termos um pensamento crítico, elas podem nos livrar de armadilhas de pensamento que nos são imposta até mesmo pelo senso comum. Em muitos casos falácias são usadas não por maldade, mas culturalmente. Se a pessoa A é ineficiente e a pessoa B é amiga da A, logo a pessoa B é ineficiente. É válido esse argumento? Não! Essa é a Falácia da Associação. Existem inúmeras, mas podemos posso enumerar outras importantes como a falácia da composição ou da divisão ou o apelo ao ridículo.

Por fim, fazer perguntas usando “como” pode nos ajudar a superar a irrelevância de uma evidência. Vamos supor que temos a evidência que nosso desenvolvedor é tímido.

“Como chegamos a essa conclusão?” Essa pergunta é importante, uma vez eu perdi uma vaga em uma empresa porque surgiu uma fofoca que não tinha nenhuma procedência. Isso afetou a minha vida.

“Se ele for realmente tímido, como isso afeta no seu trabalho?” Essa pergunta é a chave do raciocínio, se o trabalho dele envolver atividades como palestrar, apresentar reuniões com clientes ou encontrar clientes, logo ser tímido é uma característica que vai importar. Mas se ele for um desenvolvedor que vai trabalhar em um time desenvolvendo atividades de engenharia ou gerenciando times, o que importa?

Pensamento Crítico
(série de 3 partes)

Um pouco de Pensamento Crítico
Determinando a Confiabilidade de uma evidência
Ponderando a relevância de uma evidência
Originally published November 10, 2021